29/01/2018

Antes do Fim de Janeiro...

Quando escrevi a mensagem de ano novo deste ano, disse que percebia que a necessidade das pessoas por trás de suas aspirações e desejos era o amor, na sua essência primordial.

Tão interessante começar o ano assim, com esta palavra na mente-coração: AMOR! Parece que as coisas vão se alinhando e tomando um direcionamento mais conectado. Deixa eu explicar...



Meu primo se mudou aqui para casa. Ele já havia morado aqui um tempo, depois foi para Floripa e retornou, com a sensação que Brasília era só uma passagem. Nesse processo, ele ficou um tempo na casa de uma amiga, dividindo as despesas, mas com o fim do seguro desemprego... Então, ele veio. E com ele, voltaram as caminhadas que vez ou outra fazíamos, nas quais compartilhávamos coisas de nossas vidas. Compartilhar sempre é um convite para reflexão, um presente da vida que se manifesta para tocar o coração!

Meu primo está passando por uma transformação muito bonita, que trás insegurança, pois mexe com profissão/trabalho/dinheiro. Percebo que muitas pessoas gostariam de mudar isso. Trabalhar com algo que as deixam felizes, e claro poderem se sustentar e usufruir. Num nível mais elevado, encontrarem seu propósito de vida. Quando começamos um processo assim, parece que o universo vai trazendo presentes na forma de pessoas, livros, filmes, insights. Para ele, trouxe um sistema de cura havaiano que eu já conhecia, mas que estava meio esquecido por baixo do meu drama pessoal: o ho'oponopono.

Você já ouviu falar? Eu já tinha lido na internet sobre essa filosofia, até havia praticado por algum tempo, mas não tinha absorvido de fato o que ela podia significar como uma aliada em minha vida. E de uma maneira "mágica", o ho'oponopono voltou para se integrar ao meu momento de vida. Sua mensagem essencial é que para você "voltar para casa" (aqui um estado, não um lugar), precisa reparar, limpar e transmutar, pelo Amor.

E como isso acontece? Por meio basicamente de duas coisas:

1. Mudança de percepção: você é responsável 100% por tudo na sua vida, por tudo que entra em sua vida! Não há um lá fora para você apontar o dedo.

2. E a utilização de um método que envolve, basicamente, a repetição de quatro frases (como um mantra):
Sinto muito.
Por favor, me perdoe.
Eu te amo.
Eu sou grato.

Bem, este post tem continuação... Pretendo falar um pouco mais sobre a filosofia e técnica. O ideal é que você possa comprar um livro especializado. Mas vou postar um resumo aqui que permita você entender um pouco mais sobre o assunto e praticar, se fizer sentido em sua mente-coração. E depois, pretendo escrever um pouco sobre meu entendimento dessa filosofia como psicóloga, praticante budista e fã da física quântica. Opa!!!

Eu já tenho um post antigo sobre o assunto, de autoria de Joe Vitale, que você pode acessar abaixo:
www.flordegaia.com/2012/07/ho-oponopono

Eu compartilhei esse post em 2012, para você ver como as coisas são. Só agora realmente faz sentido!! Mas, tudo tem o seu tempo.

Até breve!
Que você seja feliz e livre!

Ju Macedo