Josefina e o Diabo



Josefina era uma senhora bastante religiosa, que frequentava a igreja praticamente todos os dias. Regozijava-se por ser uma escolhida de Deus, e por ter grandes virtudes. Sempre estava pronta para criticar os outros que, segundo ela, estavam no mau caminho sob a influência do demônio. 

Constantemente, quando algo negativo se manifesta em sua vida, ou na vida dos outros, ela dizia: “É o diabo de novo!” ou “É o satanás!!!” Era um hábito muito forte, na verdade automático. 

Certo dia, algo muito estranho aconteceu. Josefina estava na cozinha, terminando o almoço, e de repente uma panela caiu sem explicação aparente. Então ela arregalou os olhos e disse:

“É você diabo! Eu sei que é você! O sangue de Jesus tem poder!” 

“Sim, Josefina, sou eu! O que você quer?”, respondeu o diabo. 

Josefina tomou um susto, e ficou com muito medo. 

“Saí Satanás, vai embora! O sangue de Jesus tem poder!” 

“Se você quer que eu vá embora, por que me chamou? Por que tem me chamado tanto?! Você pensa mais em mim do que no seu Jesus. Tudo sou eu. As pessoas me dão tanto poder que eu não tenho paz. Trabalho 24h por dia e não tenho o sétimo dia de folga. Às vezes penso em me redimir, conversar com Deus, mas aí as pessoas ficam repetindo o meu nome, pedindo coisas, querendo coisas. Como posso re-pensar na minha vida se não tenho uma pausa sequer?” 

Josefina ficou paralisada: “Será que estou louca ou é o diabo mesmo? E por que ele está falando essas coisas?!” Querendo logo retrucar, então disse: “Mas é você que fica colocando coisas negativas em nossas cabeças!” 

“Eu? Não Jose, querida, não sou eu. Vocês é que começam, eu só dou apoio moral! Veja bem! Fui criado por Deus. Minha principal vocação, quando anjo, era de satisfazer os desejos dos homens. Só que Deus não me disse como fazer isso. Eu que tenho um coração mole, comecei a ouvir Eva e Adão e seus desejos por algo diferente. Então, pensei, porque não? Por causa disso, fui rebaixado. Então, Jose, tudo está dentro de você! É você quem começa! É você que faz tudo o tempo inteiro. Eu só realizo os seus pensamentos ocultos e silenciosos. Quer que eu fale alguns deles?” 

Jose ficou desconcertada, e disse: “Já que você realiza desejos, quero que vá embora! Vá embora, vá embora, coisa ruim!!!”. 

“Ok Jose! Mas pare de pensar em mim, se não eu volto!” 

De repente tudo ficou calmo...e Josefina tomou consciência de onde estava, do som que vinha da rua, do cheiro da comida. O almoço precisava ser servido, apesar dela está atordoada. Durante a refeição ficou quieta, o que não era comum, e todos na mesa ficaram perguntando se ela estava doente. Mas simplesmente não conseguia falar. 

Depois do almoço, aproveitou que todos foram tirar uma cesta, e foi passear no parque perto de sua casa. Lá poderia ficar sozinha. Sentada num banco, começou a refletir sobre o que o diabo disse para ela. Num rompante de consciência, começou a reconhecer como eram seus pensamentos constantes, o quanto não levava os ensinamentos cristãos sobre o amor a sério, o quanto tinha desejos ocultos, o quanto tinha inveja de algumas pessoas. Tomou consciência que não sabia o que era realmente o amor, a alegria de viver...o quanto não respeitava os seus filhos e suas escolhas...o quanto queria controlar tudo por se sentir tão só.

Então, Josefina entendeu que o diabo era seu companheiro há muito tempo, e que ela precisava mudar isso. Mudando a si mesma, mudando seus pensamentos e emoções, ela poderia despedir o diabo de sua vida. Ele era só um reflexo! O reflexo do mal que habitava nela e era cultivado por ela. Não seria fácil no início...as pessoas iriam estranhar as mudanças, mas algo dentro dela dizia que tudo ia dar certo. Era a sua fé falando e a conduzindo!

Com carinho,
Juliene

Imagem do site dreamstime.com

Comentários